Página Principal > Saúde & Tecnologia > Educação: A nova barreira da tecnologia
foto1

Educação: A nova barreira da tecnologia

A presença da tecnologia no dia-a-dia de qualquer cidadão nunca foi tão marcante, os dispositivos móveis (smartphones e tablets) são cada vez mais universais e a dependência destes dispositivos para nossas atividades diárias, sejam laborais ou de lazer, seja o acesso à informação ou a integração social, é crescente.

Apple, Microsoft, Google, Samsung, Intel e Facebook são apenas poucas das milhares de empresas de tecnologia que tiveram participação na revolução tecnológica do século XXI.

A revolução tecnológica passou pela indústria fonográfica, transformando o fenômeno do download de mídias sonoras clandestinas em um processo legal e altamente rentável para a indústria com o advento das lojas virtuais (iTunes Store e Google Play), e, mais recentemente, os serviços de streaming de áudio, que oferecem bibliotecas virtuais imensas a um custo fixo mensal.

Na indústria cinematográfica, acompanhando as mídias sonoras, a revolução tecnológica aposentou o antigo VHS, lançou a nova era digital e também atingiu a distribuição online de produções cinematográficas, através dos serviços de streaming e das locadoras virtuais, cada vez é mais raro alguém ir a uma locadora de vídeos, não é verdade?

O que dizer da telefonia então… Celulares que navegam na internet?! Tiram fotos?! Guardam suas entradas de cinema, shows, passagens aéreas?! São utilizados como cartão de crédito?! Isso não era possível quando olhamos para o mundo há 20 anos. A era dos smartphones foi a conclusão épica da revolução tecnológica, mudou a maneira como vemos o mundo, mudou a maneira como nos relacionamos, sem percebermos fomos sugados para dentro da onda tecnológica.

Justo quando se achava que a tecnologia não teria mais para onde se expandir, mera ilusão de quem não tinha a ótica visionária para observar o que estaria por vir, eis que se torna prioritária a nova barreia da revolução tecnológica: a Educação. Utilizamos tanta tecnologia e temos acesso a tanta informação a qualquer momento e lugar, mas ainda fazemos nossas crianças sentarem nas mesmas carteiras, escreverem na mesma lousa, seguir os mesmos métodos de ensino.

Steve Jobs queria algo diferente, sempre foi um aluno medíocre, pouco interessado, sua maior frustração era de fato esta, pois sabia da importância da educação ao mesmo tempo que achava seus métodos chatos e pouco interessantes. Em sua visão de um processo educacional mais envolvente e divertido, criou o gadget que colocaria em prática a revolução educacional, o iPad. Fenômeno de vendas e inaugurador de uma nova categoria no mercado, o tablet foi a nova febre, revolucionou o processo editorial, tornando mais comum a leitura pelo aparelho do que pelo próprio papel impresso (o que ainda não é verdadeiro para o nosso país).

É neste ponto da história que a PEBmed quer se inserir, atendendo ao chamado da sociedade, atendendo a demanda mundial, queremos contribuir para a revolução educacional, queremos fornecer informação de qualidade, queremos formar o profissional médico de amanhã, e promover o acesso e controle da saúde da população (a revolução no cuidado médico).

Mais do que uma empresa de aplicativos, a PEBmed tem seu compromisso social, e com o objetivo de se aproximar da sociedade, de seus consumidores, estamos lançando nosso blog.

Neste espaço dedicado a você usuário, leitor, educador ou entusiasta, nos comprometemos a fornecer informação de qualidade sobre o uso de tecnologia na saúde, educação médica e bem estar social. A verdadeira revolução tecnológica da educação médica começará aqui, através da sua opinião e integração com a visão PEBmed.

Comentários

Texto

Deixe uma resposta