Podcasts médicos

Nos cursos das faculdades brasileiras, é priorizado o ensino estritamente presencial. No Brasil, especificamente, nota-se a existência de pólos de conhecimento, em que poucas áreas detêm a maior parte das tecnologias e das pessoas capacitadas.

O podcast é um veículo gratuito de disponibilização de recursos audiovisuais, com a vantagem de acessibilidade – uso em qualquer tempo e lugar. O material pode ser usado em desktop ou dispositivo móvel – smartphone, tablet ou computador pessoal – sendo acessível no trânsito, no transporte coletivo e até nos intervalos de aula ou de trabalho. No primeiro acesso, o material é armazenado no dispositivo, não sendo mais necessária conexão com a internet.

O podcast pode ser criado em um computador pessoal, e requer apenas um gravador de áudio. O usuário final poderá acessar o material mediante acesso em sites especializados, ou através de aplicativo gratuitos que veiculam o áudio em smartphones e tablets. Projetos-piloto já foram desenvolvidos na América do Norte e na Europa para avaliar a melhora no rendimento de aprendizado de estudantes e médicos com uso auxiliar do podcast. Hoje já se reconhece que o método de estudo independente e individualizado é cada vez mais comum na população médica e, provavelmente, em outras áreas do conhecimento.

Foi demonstrado que o podcast, dentre outras formas de disseminação de conhecimento online, é capaz de melhorar o aproveitamento das aulas e a capacidade de fixação de conteúdos. O podcast pode ser, portanto, uma alternativa gratuita e de fácil acesso e usabilidade como ferramenta educativa, ainda subutilizado. Nos Estados Unidos, 60% dos pacientes e 70% dos profissionais de saúde acessam a internet regularmente para estudo e/ou pesquisa. 45% dos americanos já acessaram um podcast, sendo o percentual de usuários regulares de 30%.

No Brasil, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística estimam em mais de cem milhões de usuários com conexão à internet, sendo que mais da metade desses acessa regularmente a internet. Mais de 10% dos brasileiros conectados pesquisam assuntos relacionados a saúde. Mais impressionante que os números absolutos, a taxa de crescimento mostra que este será um recurso cada vez mais utilizado, sendo que a popularização dos smartphones impulsionou esse processo.

O fato de ser um recurso popular entre os jovens de hoje motiva a idéia de que o podcast possa ser aproveitado para esta função. Aproveitar essa tecnologia com uma nova perspectiva é uma possibilidade real.

Comentários

Texto

Deixe uma resposta