Página Principal > Cardiologia > O Ano médico em 2014: O principais fatos que marcaram o cenário médico neste ano.

O Ano médico em 2014: O principais fatos que marcaram o cenário médico neste ano.

O Ano de 2014 foi um grande ano para medicina, tivemos diversos paradigmas quebrados, novidades e descobertas. Todavia, também tivemos notícias nem tão felizes assim como falecimentos, perdas e uma epidemia que voltou assolar o mundo.

Abaixo listaremos os principais fatos que marcaram o ano de 2014:

  1. Epidemia do Ebola: A epidemia do ebola assolou o oeste da África com mais de 18.000 pessoas infectadas e 6.000 mortes, incluindo casos nos EUA e Espanha. Leia mais a respeito da epidemia do ebola na série publicada em nosso blog nos dias 03/11, 05/11 e 09/11.
  2. Febre Chinkungunya no Brasil: Mais de 1.000 casos foram diagnosticados no Brasil. Apesar de ser uma doença similar ao Dengue, a Chinkungunya era uma doença até então desconhecida para a maioria dos Brasileiros. Leia mais a respeito no post do nosso blog do dia 14/12.
  3. Primeiro bebê nascido de um útero transplantado: Uma mulher (36 anos) recebeu um transplante de útero em 2013 e em setembro de 2014 deu a luz a menino. O caso foi noticiado no Lancet em outubro, e levantou diversas questões médicas éticas.
  4. Morrem alguns dos maiores pesquisadores de HIV/AIDS: Em julho 298 pessoas morreram na queda de um voo da Malaysian Airlines alvejado quando sobrevoava o espaço aéreo da Ucrânia. Entre os mortos estavam diversos pesquisadores de HIV/AIDS que estavam a caminho de um congresso na Austrália.
  5. Urso ELO traz conforto a crianças internadas: Uma iniciativa criada no Hospital Amaral Carvalho (Jaú/SP) aproximou crianças internadas para tratamento de câncer dos seus familiares e amigos. ELO é um urso de pelúcia com um sistema de gravação de mensagens que permite o envio a distância de recados de voz as crianças. Veja mais em: https://www.youtube.com/watch?v=qpv9BtDuVWo
  6. Adoçantes artificiais e Sal: Em setembro a revista Nature publicou um estudo apontando que o aspartame, sucarina e sucralose causavam anormalidades na glicemia de camundongos e alguns humanos, gerando um estado de intolerância a glicose. Em contrapartida, o estudo PURE publicado no NEJM no mês de agosto sugeriu que o consumo moderado é melhor para prevenção de doenças cardiovasculares do que o consumo baixo.
  7. Primeiro animal clonado da América Latina: Foi em fortaleza, no mês de março, onde se clonou a primeira cabra transgênica da América Latina. O animal será utilizado para produção de leite, com proteína glucocerebrosidase, utilizado no tratamento da doença de Gaucher.
  8. Suicídios um chamado que devemos ter atenção: As trágicas perdas por suicídio de dois atores e comediantes de sucesso Robin Williams e Fausto Fanti, trouxeram a tona novamente o debate a respeito da atenção das famílias, médicos e amigos para sinais de depressão e risco de suicídio. Uma outra face da moeda foi o  suicídio assistido de Brittany Maynard. No dia 1o de Novembro, uma americana de 29 anos, encerrou a sua vida com uma dose fatal de barbitúrico prescrito por um médico. Brittany havia sido diagnosticada meses antes com um Glioblastoma estágio 4. A decisão do do Estado de Oregon em permitir o suicídio assistido levantou o debate novamente da dignidade e livre escolha das doentes graves e terminais.
  9. Um homem, um coração e sua obra de vida: Na  sexta-feira, 14 de novembro, o Brasil perdeu um de seus mais renomados médicos, o professor Adib Jatene, ilustre cirurgião cardiotorácico e figura política importante para a implantação do SUS e desenvolvimento da saúde pública brasileira. Aos 85 anos, Adib Jatene sofreu um infarto agudo do miocárdio e não resistiu, evoluindo para óbito no Hospital do Coração de São Paulo, instituição onde se formou (pela Universidade de São Paulo), dirigiu, e onde implementou um dos procedimentos mais revolucionários da cirurgia cardíaca mundial, a correção da transposição dos grandes vasos pela técnica que levou seu nome. Leia mais a respeito no post do blog de 17/11.
  10. Novas drogas para tratamento de Hepatite C (e seus altos Custos): Diversas drogas foram lançadas no ano de 2014 com a promessa de cura dos pacientes infectados pelo vírus da Hepatite C, o que em pouco mais de 20 anos o tornaria raridade. Semprimivir e Sofosbuvir são os principais representantes destas novas drogas. Porém, além do sucesso de cura prometido outro ponto chamou atenção: Os altos custos dos medicamentos. Estes valores de certa maneira acabam por inviabilizar no momento o tratamento principalmente nos países mais pobres.
  11. Assistência Online e Telemedicina: Diversos novos serviços de consultas e esclarecimentos de dúvidas online surgiram no ano de 2014. Ainda em adequação a legislação da maioria dos países assume-se que esta seja uma tendência global da medicina. E você, está pronto para contato online e a distância com seus pacientes?
  12. Cinismo correlacionado com a demência: Estudos apontaram que hábitos comportamentais e psicossociais estão relacionados ao risco de demência. Os principais comportamentos são relacionados a desconfiança cínica (acreditar que ninguém se incomoda com o que acontece com você e que é mais seguro não confiar nas pessoas). Pesquisadores da Finlândia apontaram que um estilo de vida mais positivo conduz a um menor risco de demência.
  13. Impressora 3D e a Medicina: As impressoras 3D demonstrar grandes possibilidades no desenvolvimento de tecnologias para medicina, principalmente para criação de próteses. Um artigo publicado no JAMA em dezembro apontou os principais pontos quanto ao tema.
  14. Novos marcadores e testes diagnósticos: Um novo teste eletrônico é capaz de diagnosticar câncer de próstata a partir de uma amostra de urina com uma precisão aproximada de 80%. Um novo teste de DNA pré natal, não invasivo, pode ser útil para mulheres tanto com alto e baixo risco gestacional. Um novo exame sanguíneo auxilia a detecção de transtorno depressivo maior em pacientes e auxilia ao médico descobrir quais pacientes responderiam melhor ao tratamento. A detecção de uma alteração genética permite aos médicos identificar pacientes com maior risco de suicídio.
  15. Novo paradigma na IC: Dispomos de uma nova medicação no tratamento da Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Reduzida (ICFER). Todo estre frisson foi decorrente da apresentação do LCZ696 (molécula de valsartana e sacubitril) ou Inibidor do Receptor da Angiotensina-Neprilisina (IRAN). Esta medicação foi desenvolvida com objetivo de reduzir o risco de angioedema proporcionado pelos IECAs. Leia mais a respeito no post do blog de 12/10.

———–

Este post teve como base na Publicação do MedScape:

The Year in Medicine 2014: News That Made a Difference – Deborah Flapan; Fredy Perojo; Darbe Rotach; Emily Berry December 15, 2014

 

 

Comentários

Texto

Deixe uma resposta