Página Principal > Emergências > Opióides: o vício legal e ilegal
7

Opióides: o vício legal e ilegal

250-BANNER5Os opióides são medicações fundamentais no tratamento da dor. Milhões de pessoas ao redor do mundo se beneficiam com o uso desta classe de medicamentos. O uso da papoula (ópio) está relatado nos mais antigos registros da humanidade. Esses medicamentos causam pleno alívio da dor, aumentam a tolerância a dor e causam sensação de bem estar, porém desenvolvem forte dependência química.

O abuso no uso desses medicamentos é crescente em todo o mundo. Dados do CDC apontam um aumento significativo no uso desta classe de analgésicos pela população adulta (> 19 anos), sendo a etnia branca não-latina e o sexo feminino os grupos mais prevalentes.

Números do uso de opióides (Análise do CDC na população americana):
• Número de mortes relacionados ao uso triplicou entre 1999 e 2012;
• Vendas quadruplicaram entre 1999 e 2012;
• 7% da população americana em uso no ano de 2012;
• 43% destes utilizavam morfina;
• Sobre o uso de opióides nos últimos 30 dias: 5% dos pacientes tinham 20 a 39 anos; 8% dos pacientes tinham 40 a 60 anos; e 7,9% dos pacientes eram maiores de 60 anos.

A preocupação das autoridades é tanta que o FDA lançou, neste mês de abril, um guia, voltado para a indústria farmacêutica, orientando como os estudos de novos produtos para tratamento da dependência aos opióides devem ser conduzidos.
“The guidance makes recommendations about how those studies should be performed and evaluated and discusses how to describe those studies and their implications in product labeling.” Abuse-Deterrent Opioids — Evaluation and Labeling Guidance for Industry

Segundo o FDA, define-se como abuso: Uso intencional e não-terapêutico de medicamento ou substância, seja para efeito psicológico ou físico.

Os medicamentos para o tratamento da dependência possuem um efeito significativo porém limitado em controlar o uso abusivo. Muitos usuários desenvolvem resistência à medicação e procuram outros opióides mais intensos, como a heroína, para aliviar o desejo.

O caso mais claro é o da medicação ADF OxyContin (Purdue Pharma LP), avaliada por pesquisadores da Universidade de Washington (St. Louis, Missouri), que constataram, apesar da boa eficácia inicial, que pacientes evoluiram com significativo nível de dependência residual. Apesar disso esta ainda é considerada uma das melhores opções de tratamento.
“The science of abuse deterrence is relatively new, and both the formulation technologies and the analytical, clinical, and statistical methods for evaluating those technologies are rapidly evolving.” – Abuse-Deterrent Opioids — Evaluation and Labeling Guidance for Industry

500x250banner2

A maior preocupação dos órgãos de saúde é o aumento significativo de usuários de heroína e derivados. O FDA pretende apoiar desenvolvimento de substâncias que possam atuar no primeiro estágio da dependência, em que usuários progridem a partir de seu opióide terapêutico (de menor potência) para o uso de opióides mais potentes e de maior risco de dependência.
—–
Referências
FDA Guidance
New US Data on Opioid Use – MedScape April 2015

Comentários

Texto

Deixe uma resposta