Página Principal > Destaques > 10 passos fundamentais para uma melhor qualidade do sono

10 passos fundamentais para uma melhor qualidade do sono

 

Nada como uma boa noite de sono, correto? Esse é um desejo que quase todos os seres humanos compartilham todos os dias. Em tempos modernos, com dias cada vez mais atarefados, conseguir alguns minutos a mais é um privilégio para saciarmos a nossa necessidade fisiológica em dormir. Porém, como o tempo é curto prezar pela qualidade é fundamental, reorganizar as tarefas do dia-a-dia podem auxiliar em ter um comprometimento com a qualidade do seu sono.

Não é novidade, e já abordamos aqui nesse blog, os malefícios relacionados a má administração das horas de sono. Dormir com qualidade é parte fundamental para manter-se saudável, já que muitos processos corporais de recuperação, fenômenos neuroendócrinos, ocorrem com intensidade enquanto dormirmos. Leia mais sobre alguns malefícios:

Privação do sono aumenta o risco de obesidade e resistência insulínica.

Hipertensão arterial induzida por apneia do sono.

A Sociedade Americana do Tórax, lançou recentemente uma série de novas recomendações para médicos e pacientes com o objetivo de uma melhor qualidade durante o sono. A publicação ocorreu na segunda semana de junho no American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine.

As principais recomendações são:

  1. Aumentar a qualidade do sono é fundamental para manter-se saudável e ter uma melhor qualidade de vida;
  2. Períodos curtos (<6h/dia) e longos (>10h/dia) de sono são associados com desfechos adversos, como aumento da mortalidade;
  3. O tempo ideal de sono para um adulto é entre 7h a 9h/dia. Com variabilidade individual;
  4. Motoristas (profissionais e não profissionais) devem ser educados para reconhecerem precocemente os sinais de sonolência ao volante. Esta é umas das principais causas de acidentes fatais;
  5. Deve-se realizar uma melhor educação dos profissionais em saúde a respeito do número de horas trabalhadas seguidamente e do número de plantões realizados durante o horário do sono. Esta medida pode reduzir o número de acidentes de trabalho;
  6. Doenças do sono, como insônia, sonambulismo, bruxismo, apneia obstrutiva do sono, devem ser tratadas. Essas doenças impactam diretamente na economia ao reduzir o rendimento de trabalho. Porém, muito indivíduos não são nem mesmo diagnosticados;
  7. O período escolar deve ser ajustado ao clico circadiano das diferentes faixas etárias, principalmente para adolescentes;
  8. Médicos deveriam aprender e valorizar mais a higiene do sono e encorajar seus pacientes a maximizarem o tempo e qualidade ao dormir;
  9. Campanhas educacionais deveriam ser lançadas para educar a população e auxiliar na identificação precoce de grupos de risco para apneia obstrutiva do sono e outras doenças relacionadas;
  10. Médicos deveriam ser ensinados a respeito da implementação de técnicas cognitivas e comportamentais para tratamento de insônia, reduzindo o número de pessoas utilizando medicamentos que interferem no ciclo fisiológico do sono.

 Você deve cuidar da qualidade do seu sono e dos seus pacientes. Pequenas mudanças comportamentais podem trazer muito benefícios e aumentar qualidade de vida. Ao invés de perder horas dormindo, você ganhará anos de vida. 

——

Referências:

Am J Respir Crit Care Med. Published June 15, 2015.

Comentários

Texto