Página Principal > Cardiologia > Exercício de alta intensidade melhora função cardíaca em pacientes com diabetes.

Exercício de alta intensidade melhora função cardíaca em pacientes com diabetes.

O diabetes é uma das doenças que mais aumenta o risco de eventos cardiovasculares. A lesão inflamatória desencadeada por esta patologia é responsável por um grande número de infartos e AVCs todos os anos. No Brasil estimam-se que há 12 milhões de diabéticos, sendo um dos países com mais pacientes com esta doença no mundo.

Todos os cuidados relacionados ao controle glicêmico são fundamentais. Ademais, sabemos que precisamos estimular o paciente a manter hábitos de vida saudável por esse aumento do risco cardiovascular. Dieta bem estruturada, cessar hábitos maléficos como tabagismo e etilismo, e inicio de atividade física regular compõe a base do tratamento, associado ao controle glicêmico, de qualquer paciente diabético.

Recentemente um estudo britânico da Universidade Newcastle, publicado na Diabetologia, demonstrou que a prática de atividade física intermitente de alta intensidade melhora a função e estrutura cardíaca de pacientes com diabetes tipo 2. Dados anteriores já haviam demonstrado uma melhora nos níveis glicêmicos, devido redução do percentual de gordura corporal e aumento da sensibilidade de receptores alimentares.

Os dados deste novo estudo são extremamente relevantes, já que este é o primeiro a relacionar atividade física com melhora estrutural e da função cardíaca em pacientes com diabetes.

Foram randomizados 23 pacientes com diabetes tipo 2, por 12 semanas. Doze pacientes passaram a realizar 3 sessões semanais de atividade física de alta intensidade em bicicleta ergométrica enquanto os outros onze, do grupo controle, permaneceram sem realizar atividade física de alta intensidade.

Os participantes alternavam períodos (2 a 3 minutos) de alta intensidade com períodos de recuperação durante o treino. E semana a após semana aumentaram os períodos de alta intensidade, consequente a melhora do condicionamento físico. Os pacientes foram acompanhados nas primeiras sessões, enquanto nas subsequentes eles recebiam instruções em seus iPod.

Os dados coletados apresentaram um aumento da massa cardíaca em 12% nos pacientes, análise por ressonância magnética, sendo uma hipertrofia fisiológica do exercício, isto é diferente da hipertrofia patológica as custas de acúmulo de colágeno. Ademais, os pacientes que praticaram atividade física de alta intensidade reduziram a gordura hepática em 39% e os níveis de HbA1c de 7.1% para 6.8%. Não ocorreram eventos adversos durante o estudo.

Atividade física regular é parte do tratamento do paciente com diabetes tipo 2. Nem todos os pacientes podem realizar atividades de alta intensidade. É importante orientar minimamente o paciente e definir a possibilidade dele realizar atividade física. Qualquer grau de atividade física possui benefício no tratamento do diabetes.

Referências:

Sophie Cassidy et al. High intensity intermittent exercise improves cardiac structure and function and reduces liver fat in patients with type 2 diabetes: a randomised controlled trial; September; Diabetologia – Clique aqui para ler o estudo.

 

Comentários

Texto