Página Principal > Medicina Interna > Vacina do HPV relacionada a síndrome debilitante
stockvault-syringes144833

Vacina do HPV relacionada a síndrome debilitante

Relatos de caso publicados recentemente relacionam a vacinação contra o HPV, já aplicada em mais de 72 milhões de mulheres e homens no mundo todo, a uma síndrome pós-vacinal incapacitante.

O estudo mais recente foi publicado na renomada revista Clinical Rheumatology, relacionando 45 indivíduos em 13 países diferentes com sintomas similares após a aplicação da vacina: dor crônica neuropática, fadiga e disfunção autonômica; com permanência do quadro por pelo menos 4 anos em cerca de 93% dos casos. Os resultados deste estudo corroboram séries de casos publicados na Dinamarca, Estados Unidos e Japão, com similares quadros clínicos.

A principal limitação de tais estudos é a falta de causalidade estabelecida por relatos de caso e o fato de que ensaios clínicos controlados com dezenas de milhares de indivíduos e a própria monitorização pós-distribuição da vacina em milhões de pacientes não encontrou nenhuma associação.

A maioria dos especialistas, que se manifestaram quanto aos resultados dos relatos de caso, permanecem confiantes na segurança da vacina, afirmando que estes casos isolados dentro dos 72 milhões de vacinados são tão frequentes quanto ganhadores da loteria neste mesmo grupo, atribuindo a síndrome ao acaso e que nada deve ser atribuído a vacina. Outros se apoiam na subjetividade que tais síndromes de dor crônica podem apresentar, da dificuldade de diagnóstico e da sobreposição de achados clínicos com outras doenças. Como não há um entidade nosológica bem determinada, fica difícil realmente creditar o quadro a vacinação.

Uma coisa em meio à discussão é certa, qualquer estudo relacionando uma vacina tão amplamente distribuída a uma síndrome potencialmente incapacitante deve ser levado a sério e deve ser investigado com estratégias epidemiológicas bem estabelecidas. Não podemos nos cegar pela confiabilidade até então demonstrada da vacina, se tratando de uma vacina jovem, com menos de 10 anos de sua criação, sendo aplicada em massa apenas nos últimos 4 anos.

Tenham certeza que novos estudos estão em andamento, e ficaremos ligados nas novidades, postando as informações mais atuais aqui no blog.

 

Referências Bibliográficas

Martínez-Lavín M1, Martínez-Martínez LA2, Reyes-Loyola P2. HPV vaccination syndrome. A questionnaire-based study. Clin Rheumatol. 2015 Sep 10. [Epub ahead of print].

Martínez-Lavín M1. Hypothesis: Human papillomavirus vaccination syndrome–small fiber neuropathy and dysautonomia could be its underlying pathogenesis. Clin Rheumatol. 2015 Jul;34(7):1165-9. doi: 10.1007/s10067-015-2969-z. Epub 2015 May 20.

Comentários

Texto