Página Principal > Residência Médica > Por um sistema de saúde melhor: movimento de valorização da residência médica
valorize residencia medica

Por um sistema de saúde melhor: movimento de valorização da residência médica

Texto escrito por João Felipe Zanconato, diretor da Associação dos Médicos Residentes do Estado do Rio de Janeiro – AMERERJ, Médico residente de Cardiologia do Hospital Pró-cardíaco-RJ.

No dia 24 de setembro médicos residentes de todo país paralisarão suas atividades. O Ato faz parte do cronograma do programa de valorização da residência médica lançado pela Associação Nacional dos Médicos Residentes – ANMR no dia 27 de agosto de 2015 durante o VI fórum de Educação médica em Brasília.

O Programa tem como objetivo 9 pautas, dentre elas:

  • Valorização da preceptoria – grande parte dos preceptores dos programas de residência tem nesta pratica – quase que – um exercício de sacerdócio; doam-se a formação de novos médicos sem receber qualquer tipo de incentivo ou reconhecimento. Estes, mestres médicos, são o ponto chave naformação de novos especialistas; sem a figura do preceptor não existiria o programa de residência. Sua valorização contribui de forma direta com a valorização da formação médica no país.
  • A fiscalização imediata dos programas de residencia médica – como proposta de governo, de acordo com a lei Nº 12.871, de 22 de outubro de 2013, pretende-se criar uma vaga para cada egresso no curso de medicina. No entanto, não há vistoria que garanta a excelência ou incentivos aos programas já existentes. Criar novos programas sem valorizar os já existentes é um contra-ponto.
  • Isonomia da bolsa de residência médica com a bolsa oferecidas por outros programas de ensino médico em serviço do Governo Federal, como Mais Médicos – Enquanto a bolsa da residência médica com previsão de 60h semanais, com 24h de plantão semanal, atual é de 2648,87, já descontado INSS; a bolsa do programa Mais Médicos, financiada pelo governo federal, é de 10.000,00 para 40h semanais, das quais apenas 32h são cumpridas com pratica médica. A Defasagem no valor da bolsa faz com que os residentes tenham que exercer atividades fora do programa,culminando de forma direta na sua formação, uma vez que tem seu tempo dedicado aos estudos ainda mais reduzido.

O Programa nacional de valorização da residência médica conta com o apoio formal do CFM, Conselhos de Medicina como CREMERJ e CREMESP e Sindicatos de Medicina. É importante que o programa seja entendido como forma de manifestação por melhoras não só na formação médica, mas como na saúde do Brasil. A cada dia, mais serviços aderem ao movimento.

20150917181620 (1)

A PEBMED apoia o movimento para valorização da residência médica. Acreditamos que a valorização da medicina e dos profissionais de saúde é um passo primordial para a transformação do sistema de saúde. 
Para saber mais sobre o movimento: 
http://www.amererj.org.br/

http://anmr.org.br/

Comentários

Texto