Página Principal > Anestesiologia > Os 10 fatos que marcaram a medicina em 2015
2015

Os 10 fatos que marcaram a medicina em 2015

Publicamos esse ano mais 90 artigos em nosso Blog. Selecionamos os 10 assuntos mais debatidos, textos mais visitados, e em alta no cenário médico nacional e internacional. Veja a retrospectiva que fizemos abaixo e relembre como foi o ano médico em 2015.

10º lugar: Metformina diminui peso em adolescentes com diabetes tipo 1

Um estudo publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA) demonstra que a administração de metformina a adolescentes diabéticos tipo 1 obesos ou com sobrepeso, em adjuvância ao tratamento padrão com insulina, não melhora o controle glicêmico, reduzindo, no entanto, a dose de insulina necessária e o peso.

9º lugar: AVE Pediátrico: O vilão sorrateiro, o diagnóstico ignorado!

Em uma série de 2 posts, revisamos os principais aspectos do AVE pediátrico. O primeiro texto – AVE Pediátrico: O vilão sorrateiro, o diagnóstico ignorado! – tratou da epidemiologia e principais fatos relacionados a esta patologia muitas vezes ignorada. O segundo texto – AVE Pediátrico: Quando suspeitar, como diagnosticar e tratar – focou em orientar a conduta frente a suspeita.

8º lugar: Os 7 melhores hábitos para promover a satisfação do seu paciente

Os temas cuidado, satisfação do paciente e qualidade no atendimento, foram altamente debatido em 2015. Cada vez mais percebe-se que este tipo de avaliação permite não apenas aumentar a credibilidade médica, como ser critério para qualidade hospitalar e reduzir tempo de internação. A discussão sobre como devemos lidar com a espiritualidade também esteve presente com Por que não falamos de espiritualidade no CTI? – baseado em um estudo publicado no JAMA e a grande importância em como garantir os desejos do seu paciente: Diretrizes Antecipadas de Vontade.

7º lugar: Será o fim dos protocolos de Sepse na medicina de emergência? 

Um dos temas mais polêmicos que abordamos foi a necessidade de revermos os protocolos para tratamento de Sepse. O texto foi produzido a partir dos  resultados do estudo ProMISe (Protocolised Management In Sepsis), que corroborou com os estudos ProCESS (Protocolized Care for Early Septic Shock) e  ARISE (Australasian Resuscitation In Sepsis Evaluation). Os estudos divulgaram não haver diferença de mortalidade em utilizar a terapia guiada por metas ou a terapia usual.

6º lugar: Por que os residentes estão infelizes? 

A partir estudo publicado no JAMA, revimos fatos pertinentes a este período de alta intensidade em aprendizado na carreira de um médico.  Com carga horária extenuante, pressão dos serviços por resultado, necessidade de estudar para complementar o conhecimento, esta fase torna-se estressante o que muita vezes impacta diretamente em todos os aspectos da vida profissional e pessoal.

5º lugar: O que mudou no novo ACLS 2015? 

American Heart Association (AHA) publicou a mais recente edição de suas diretrizes de Advanced Cardiovascular Life Support (ACLS). Embora a atualização de 2015 traga algumas novidades, abordamos as poucas mudanças. Ficou claro que o ACLS está sendo continuamente polido pelas novas evidências científicas, porém dificilmente haverá mudanças radicais.

Reveja o  ano médico em 2014: O principais fatos que marcaram o cenário médico neste ano.

4º lugar: Maior atenção e cuidado na hora de prescrever fluoroquinolonas

O uso de antibióticos é uma preocupação em todos os países. Não foram apenas as fluoroquinolonas que entraram em debate neste ano. Publicamos outros textos relacionados ao uso consciente de antibióticos:

3º lugar: Fosfoetanolamina : A cura do câncer, entre a fé e a ciência

Muito se falou sobre esta substância desenvolvida na Universidade de São Paulo (USP), na unidade de São Carlos, e suas propriedades de cura do câncer. A fosfoetanolamina sintética é o resultado de mais de 20 anos de estudos de um aposentado professor de química da USP e sua equipe.

2º lugar: Os 6 erros do médico jovem na hora de buscar o melhor emprego

O comportamento do médico jovem foi muito discutido em 2015. Não só apenas na questão da residência médica, como apresentamos no 6º lugar, como também em diversos artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais. Os principais temas debatidos envolviam a busca pelo melhor emprego e comportamento destes médicos, como falamos em:  O que mudou nos jovens médicos?

1º lugar: Burnout: A tragédia anunciada do médico moderno

Comportamento e satisfação profissional foram os temas mais quentes de 2015. Em um mundo cada vez mais acelerado e conectado, com uma busca incessante por resultados, competição acirrada, vimos a expressão americana “burnout”  tornar-se parte do dia-a-dia do profissional de saúde. O burnout, também conhecido como síndrome do esgotamento profissional, é uma síndrome que afeta milhões de trabalhadores ao redor do mundo. Seus números apenas cresceram entre médicos, como apresentou a MAYO Clinic, aumentando a prevalência em 10% nos últimos 3 anos.

Em 2016 traremos muitas novidades. Começamos este ano uma sessão com imagens de casos clínicos, em parceria com a empresa canadense FIGURE 1, e com certeza desenvolveremos outras formas de entregar em primeira mão novidades em cotidiano médico, tecnologia, comportamento e pesquisa médica.

Nos vemos em breve.

Time PEBMED.

Comentários

Texto