Página Principal > Emergências > Complicações Agudas do Diabetes
diabetes-teen

Complicações Agudas do Diabetes

No segundo post com conteúdos compartilhado do nosso App Whitebook Clinical Decision, apresentamos o básico para o reconhecimento e manejo do paciente com complicações agudas do Diabetes. Recentemente publicamos Os 13 Princípios do Tratamento do Diabetes Tipo II.

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo. 

 

Complicações Agudas do Diabetes

Abordagem Diagnóstica:

  • História + Exame físico;
  • Hemograma;
  • Eletrólitos;
  • Gasometria arterial;
  • EAS;
  • Cetonúria (se disponível, também Cetonemia);
  • Eletrocardiograma;
  • Radiografia de tórax.
Cetoacidose Diabética (CAD): Típica do DM I:
  • Cetoacidose + Hiperosmolaridade;
  • Catabolismo Intenso (AUSÊNCIA DE INSULINA): Lipólise → ↑ Ácidos Graxos → Cetogênese Hepática;
  • Fator desencadeante: Condições de estresse metabólico agudo (infecção, cirurgia); Suspensão inadvertida de insulina;
  • Uso de drogas hiperglicemiantes.
Estado Hiperosmolar Hiperglicêmico Não-cetótico (EHHNC): Típica do DM II:
  • Hiperosmolaridade intensa (não acompanhada de cetogênese);
  • Presença de insulina previne a cetose;
  • Hiperglicemia não acompanhada de ingesta hídrica adequada (+ comum em idosos);
  • Fator desencadeante: Condições de estresse metabólico agudo (infecção, cirurgia);
  • Fatores que limitam a ingesta hídrica (AVE/IAM/demência); Uso de drogas hiperglicemiantes.

Abordagem Terapêutica:

Reposição Polêmica:
  • Etapa Rápida: 1-1,5 L SF 0,9% na 1ª hora (15-20 mL/kg/h);
  • Manutenção: 0,25-0,5 L/h; Se Na+>135: trocar para soro hipotônico NaCL 0,45%.
  • Monitorizar 2/2h até estabilidade: Eletrólitos; uréia; creatinina; glicose; pH venoso.
Insulina: Após 1ª hora de soro:
  • Bolus: Regular 0,1 U/Kg;
  • Infusão Contínua: Regular 0,1 U/Kg/h;
  • ↓ 50-75 mg/dL/h.
Glicemia < 200 (CAD) – 300 (EHHNC):
  • 0,02-0,05 U/kg/h;
  • Trocar soro para SG 5% + SF 0,9% (1:1) 150-200 ml/h;
  • Manter glicemia entre 150-200 mg/dL.
Reposição de Potássio: Reposição baseada no nível sérico (2/3 KCl + 1/3  Fosfato):
  • Se K+ > 5,2 mEq/L: Aguarda próxima dosagem (2h);
  • Se K+ 3,3-5,2 mEq/L: Repor 20-30 mEq/L de solução IV;
  • Se K+ < 3,3 mEq/L: Não administrar insulina provisoriamente até que K+ > 3,3. Repor 20-30 mEq/L de solução IV.
Reposição de Bicarbonato: Indicada apenas quando pH abaixo de 7,0:
  • pH 6,9-7,0: Bicarbonato de Sódio 8,4% 50 mEq (50 mL) diluído em 200 mL de água destilada (infundir em 1 hora). Monitorizar pH após infusão, se persistir < 7,0, nova etapa de bicarbonato IV;
  • pH < 6,9: Bicarbonato de Sódio 8,4% 100 mEq (100 mL) diluído em 400 mL de água destilada (infundir em 2 horas). Monitorizar pH após infusão, se persistir < 7,0, nova etapa de bicarbonato IV.

Condutas para Cetoacidose – Baixe Grátis o Whitebook

 

Leia mais: Os 13 Princípios do Tratamento do Diabetes Tipo II

ATENÇÃO:

Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Comentários

Texto