Página Principal > Cardiologia > Vacinação da gripe diminui risco de fibrilação atrial
14329622976_2ae10f5741_b

Vacinação da gripe diminui risco de fibrilação atrial

250-BANNER3Segundo estudo realizado em Taiwan, pacientes que desenvolveram gripe e não foram previamente vacinados apresentaram risco 18% maior de desenvolver fibrilação atrial, enquanto os vacinados que não contraíram gripe apresentaram risco 12% menor. Pacientes que desenvolveram a doença a despeito da vacinação apresentaram risco semelhante àqueles sem gripe e sem vacinação.

O estudo, com quase 60 mil taiwaneses, apresentou resultados muitos consistentes e animadores (como segue na tabela abaixo).

 

Risco de Fibrilação Atrial

Grupo RR 95% Intervalo de confiança P
Contraíram gripe sem vacinação (n=1369) 1.182 1.014–1.378 0.032
Vacinados que não contraíram gripe (n=16,452) 0.881 0.836–0.928 <0.001
Vacinados que contraíram gripe (n=696) 1.136 0.929–1.389 0.214

 

A vacinação contra a gripe parece ser uma via de prevenção barata e eficaz para diminuição do risco de fibrilação atrial, e, portanto, pacientes de risco aumentado (doença orovalvar, sobrecarga atrial e insuficiência cardíaca) ou aqueles com fibrilação atrial paroxística, mantida esta evidência, devem ser em breve incluídos nas recomendações de vacinação anual contra o influenza.

Leia mais sobre Fibrilação Atrial:

500x250banner2

 

Referências Bibliográficas:

  • Chan TY, Chao TF, Liu CJ, et al. The association between influenza infection, vaccination and atrial fibrillation: A nationwide case-control study.Heart Rhythm 2016: DOI:10.1016/j.hrthhm.2016.01.026.

 

Comentários

Texto