Página Principal > Medicina Interna > Dois métodos para evitar a intubação
infusao
Breathing circuit of patient on the ventilator in ICU

Dois métodos para evitar a intubação

250-BANNER5Durante os últimos anos, aumentou-se o interesse em utilizar o Oxigenação de Alto Fluxo (OAF) ou Ventilação Não Invasiva por Pressão Positiva (VNI-PP), em pacientes hipoxêmicos, ao invés a intubação orotraqueal (IOT) com ventilação mecânica. A possibilidade postergar-se uma intubação parece ser atraente em um cenário onde o paciente responde a técnicas não invasivas.

Dois estudos multicêntricos publicados em 2015 no New England Journal of Medicine (NEJM) e no Journal of the American Medical Association (JAMA), apontaram que o uso de OAF reduziu o número de intubações, mortalidade em 90 dias e o número de dias sem necessidade de IOT, quando comparado a fornecimento regular de oxigênio e VNI-PP, em pacientes com hipoxemia (sem hipercarbia) e pneumonia comunitária. Estes estudos causaram grande frisson na comunidade científica e abriram portas para outros estudos.

Seguindo na mesma linha, dois novos estudos publicados no JAMA em março deste ano, apontam que o uso de OAF e VNI-PP podem reduzir a reintubação em pacientes de UTI e em pós operatório.

O primeiro estudo, publicado por pesquisadores espanhóis, com 527 pacientes de unidades intensivas (UTI), com baixo risco para reintubação, foram submetidos a receber fornecimento regular de oxigênio ou OAF. O objetivo era a manutençãoo de uma saturação de oxigênio >92%. A reintubação ocorreu em menos em pacientes submetidos a O do que ao fornecimento regular (4,9% vs. 12,2%), com o tempo de reintubação similar em ambos os grupos.

Já no estudo francês, que contou com 300 pacientes de UTI, comparou-se o uso de oxigênio em fornecimento regular ou VNI-PP em pacientes com 7 dias de pós operatório abdominal que apresentaram hipoxemia. Novamente o uso da VNI-PP foi mais eficiente em evitar a IOT com ventilação mecânica, quando comparado como fornecimento adequado de O2, sem diferença no tempo para realizar intubação. Acredita-se que o melhor resultado decorra do efeito positivo da VNI em resolver as atelectasias pós operatória.

500x250-banner1

O uso da OAF e da VNI-PP possui custo mais barato e pode ser um bom método preventivo para intubação nos grupos descritos. Esta prevenção é fundamental para o retorno a intubação que muitas vezes vem acompanhada de pior desfecho em mortalidade para estes pacientes. Mais estudos comparando a OAF e a VNI-PP são necessários, principalmente comparando ambos os métodos entre si.

Referências:

  1. Samir Jaber et al. Effect of Noninvasive Ventilation on Tracheal Reintubation Among Patients With Hypoxemic Respiratory Failure Following Abdominal Surgery
    A Randomized Clinical Trial – JAMA. 2016;315(13):1345-1353. doi:10.1001/jama.2016.2706.
  2. Gonzalo Hernández et al. Effect of Postextubation High-Flow Nasal Cannula vs Conventional Oxygen Therapy on Reintubation in Low-Risk Patients – JAMA. 2016;315(13):1354-1361. doi:10.1001/jama.2016.2711.
  3. Giulia Spoletini et al. High-Flow Nasal Oxygen or Noninvasive Ventilation for Postextubation Hypoxemia – JAMA. 2016;315(13):1340-1342. doi:10.1001/jama.2016.2709.

Comentários

Texto