Página Principal > Cardiologia > Tromboembolismo Pulmonar: Filtro de VCI diminui mortalidade?
tep

Tromboembolismo Pulmonar: Filtro de VCI diminui mortalidade?

 

250-BANNER6A utilização de filtros de veia cava inferior (VCI) tem aumentado nos últimos anos, e, paralelo a isso, a mortalidade por tromboembolismo pulmonar tem diminuído. No entanto, ainda se contesta se os fatos estão relacionados. Afinal, a maior utilização de filtros de veia cava está diminuindo a mortalidade da doença?

Estudo americano publicado no Journal of American College of Cardiology (JACC) analisou 556658 hospitalizações de pacientes com 65 anos ou mais com diagnóstico final de tromboembolismo pulmonar entre 1999 e 2010, a partir dos dados nacionais do Medicare.

A população em questão foi separada em dois grupos: que receberam o filtro de VCI (17%) e que não receberam. Durante o período de observação, o número de hospitalizações por tromboembolismo pulmonar cresceu 71% e a colocação de filtros de veia cava cresceu 78%.

Na coorte com todos os pacientes, a mortalidade ajustada em 30 dias diminui de 12,7% para 9,0% (entre 1999 e 2010), enquanto a mortalidade em 1 ano diminuiu de 26,3% para 22,4% no mesmo período.

Na coorte de pacientes em que foi colocado o filtro de VCI, a mortalidade em 30 dias e a redução de mortalidade foi similar, reduzindo de 13,4% para 10,9% (de 1999 para 2010); enquanto a mortalidade em 1 ano foi mais alta, porém evolutivamente menor, de 33,4% para 30,6% no período.

500x250-1

Na coorte de pacientes em que não foi colocado o filtro de veia cava, a mortalidade em 30 dias também apresentou-se similar e com redução ao longo do tempo, de 12,6% a 9,2%.

Portanto, diante dos dados apresentados pelo estudo, embora tenha sido observada uma queda na mortalidade por tromboembolismo pulmonar, e um aumento crescente no uso de filtros de veia cava, a análise não permite relacionar este aumento no uso como a causa na diminuição da mortalidade.

Novos estudos devem ser desenvolvidos para avaliar mais profundamente o papel dos filtros de veia cava na prevenção do tromboembolismo recorrente.

 

Referências Bibliográficas:

Comentários

Texto