Página Principal > Infectologia > Vacina contra Zika avança, mas ainda traz preocupações

Vacina contra Zika avança, mas ainda traz preocupações

bA rápida propagação do vírus Zika (ZIKV) e sua associação à microcefalia em recém-nascidos e à síndrome de Guillain-Barré, levaram a grandes esforços para desenvolver uma vacina contra esse flavivírus. Um novo estudo agora comprova que anticorpos dos flavivírus relacionados, o grupo da dengue, podem neutralizar o Zika; mas um segundo anticorpo pode aumentar o crescimento do mesmo.

Análises filogenéticas mostram que o ZIKV está intimamente relacionado ao grupo do vírus da dengue. Pesquisadores avaliaram as atividades de um painel de anticorpos bem definidos isolados de pacientes com dengue, que focam na proteína E de todos os quatro tipos de dengue (DENVs). Eles descobriram que dois desses anticorpos, EDE1 e EDE2, neutralizam o ZIKV in vitro. Análises mostraram que os anticorpos se ligam ao ZIKV proteína E em similaridade, mas não completamente idêntico, e ao DENV2 proteína E.

Um grande aspecto clinico da doença DENV é a cocirculação de quatro tipos de DENVs em áreas endêmicas, e a descoberta que anticorpos de reação cruzada que se desenvolvem durante a infecção inicial com um sorotipo DENV levam a um aumento da infecção dependente de anticorpo na infecção subsequente com um segundo sorotipo DENV e, consequentemente, a doenças clínicas mais severas.Os pesquisadores também fizeram estudos com plasma coletados de pacientes que tiveram DENV e descobriram que os anticorpos anti-DENV se ligam ao ZIKV, mas a neutralização do ZIKV foi menos eficiente que a neutralização do DENV.

Outros estudos mostraram que o plasma de pacientes com DENV tinha atividade cruzada para ZIKV, produzindo infecções 100 vezes maiores em células mieloides. Nos estudos com anticorpos monoclonais anti-DENV, vários destes que tem como alvo o epítopo da proteína E e que são componentes importantes da imunidade ao DENV, não tinham atividade neutralizante para o ZIKV, e impulsionavam a produção de anticorpos com atividade cruzada estimulatória de infecção. Testes de anticorpos monoclonais EDE1 e EDE2 revelaram que vários poderiam impulsionar a infecção e outros poderiam inibi-la.

500x250banner2

Os anticorpos EDE selecionados parecem ser capazes de neutralizar todos os DENVs e ZIKV, e são a esperança de uma vacina universal para Zika e Dengue, e também de uma terapia profilática para mulheres grávidas com risco de ZIKV. Mas, considerando que ZIKV e DENV estão presentes nas mesmas regiões geográficas e que os anticorpos anti-DENV podem ter atividade cruzada estimulatória para a infecção pelo ZIKV, os estudos para uma vacina devem ser conduzidos com cautela. O risco de estimulação da infecção devido a atividade cruzada do anticorpo tem sido um importante limitante no desenvolvimento de vacina contra a dengue e poderia, do mesmo modo, limitar o desenvolvimento de vacinas contra o Zika.

As melhores condutas médica você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique Aqui!

Comentários

Texto

Deixe uma resposta