Página Principal > Residência Médica > 7 dicas para ter um bebê durante a Residência Médica

7 dicas para ter um bebê durante a Residência Médica

250-BANNER5No meio de rotações clínicas, plantões e provas, ter um bebê durante a Residência Médica pode ser um desafio. Mesmo assim, o número de residentes que estão optando por ter filhos tem aumentado a cada ano. Você se encaixa nesse grupo? Então, confira 7 dicas de médicos que também já passaram por isso:

1. Planeje o momento certo: se for possível, não engravide no primeiro ano de residência. Durante o primeiro ano, você ainda está se adaptando à nova rotina, então esse pode não ser o melhor momento. Dê um tempo ao seu corpo e mente para se adaptar.

2. Tenha apoio dos amigos e da família: poder contar com sua família e com amigos para cuidar do bebê e ajudar nas tarefas pode fazer toda a diferença. É importante também que seu parceiro saiba das suas dificuldades e esteja disposto a ajudar quando você estiver no trabalho ou descansando. Uma babá trabalhando em horário integral também pode auxiliar muito.

3. Converse com seu diretor e companheiros de trabalho assim que a gravidez for viável: comunicação com a sua equipe é fundamental para evitar estresse adicional. Seja transparente sobre as suas necessidades com seu diretor, até para que você não prejudique seus companheiros de trabalho. Lembre-se que você ficará ausente durante um tempo e alguém terá que cobrir seus horários.

4. Cuidados com a licença maternidade: se for possível, leia atentamente às regras de licença maternidade do seu programa de residência antes de ficar grávida. Tente perguntar antes quais são as suas opções de licença.

85000

5. Nem tudo será perfeito: conciliar a maternidade com a residência será uma tarefa árdua. Tente dividir seu tempo e atenção igualmente entre as duas partes, por exemplo, se você tem um plantão difícil pela frente, dedique-se a ele; se seu bebê está doente, tire um tempo extra para ficar com ele.

6. Esteja preparada para improvisar: nem tudo ocorrerá como planejado, então esteja pronta para improvisar em algumas situações. Aproveite aquele tempinho extra a caminha do trabalho, por exemplo, para adiantar o que puder das tarefas do dia.

7. Saiba que é mais fácil agora do que jamais foi: alguns programas, como por exemplo pediatria ou patologia, podem ser mais favoráveis que outros para trabalhar durante a gravidez, mas os tempos estão mudando, e há cada vez mais mulheres trabalhando em todos as áreas da medicina.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique Aqui!

Referências:

Association of American Medical Colleges. Table 1: medical students, selected years, 1965-2013.https://www.aamc.org/download/411782/data/2014_table1.pdf

Pulatie K. Bias against pregnant medical residents. Virtual Mentor. 2008;10:453-456. http://journalofethics.ama-assn.org/2008/07/hlaw1-0807.html

Laurence B. Short-term disability and pregnancy leave laws. Disability Secrets.http://www.disabilitysecrets.com/resources/disability/short-term-disability-laws/short-term-disability-pregnancy-leave-laws.htm

Stripling J. Medical residents ruled employees. Inside Higher Ed. January 12, 2011.https://www.insidehighered.com/news/2011/01/12/supreme_court_says_medical_residents_not_students_for_tax_purposes

Help! My residency program does not offer maternity leave. SDN. http://forums.studentdoctor.net/threads/help-my-residency-program-does-not-offer-maternity-leave.710682/

US Department of Labor. Frequently asked questions about the revisions to the Family and Medical Leave Act.https://www.dol.gov/whd/fmla/finalrule/nonmilitaryfaqs.htm

Short term disability coverage. UNUM. http://www.unum.com/Employees/Benefits/Disability/ShortTermDisability.aspx

Comentários

Texto

Deixe uma resposta