Página Principal > Neurologia > Envelhecimento da população em foco no Dia Mundial do Cérebro 2016

Envelhecimento da população em foco no Dia Mundial do Cérebro 2016

250-BANNER3Todos os anos, a World Federation of Neurology comemora o Dia Mundial do Cérebro em 22 de julho. O tema escolhido para 2016 é “a saúde do cérebro no envelhecimento da população”. No mundo, mais de 800 milhões de pessoas tem mais de 60 anos (cerca de 12% da população total) e este número crescerá rapidamente, com a expectativa de chegar a mais de 2 bilhões (21% da população do mundo) até 2050. Atualmente, cerca de 15% da população idosa tem mais de 80 anos. Estima-se que em 2047 teremos mais idosos que crianças.

O envelhecimento da população tem graves consequências sociais, econômicas e na saúde, pois a prevalência de doenças crônicas e deficiências aumenta com a idade. No futuro, o apoio financeiro e social aos idosos será um dos grandes desafios para os governos, no que diz respeito à saúde.

A saúde do cérebro

A saúde do cérebro é determinante para o bem-estar social e econômico das pessoas idosas no futuro. Por um lado, as autoridades de saúde estão profundamente preocupados com a situação atual e as tendências futuras da nossa população crescente, mas pouco tem sido feito para lidar com essas necessidades.

O que pode ser feito? Prevenção. O primeiro passo para a prevenção das doenças neurológicas é melhorar os conceitos e a compreensão da saúde do cérebro entre a população mais jovem, a fim de ajudar a prevenir a doença cerebral e melhorar a qualidade de vida das pessoas idosas. Um exemplo de boas medidas de prevenção é tratar os níveis de pressão arterial e de açúcar no sangue, que são fatores de risco para a doença de Alzheimer.

ban

Como melhorar a saúde do cérebro, prevenir ou tratar doenças neurológicas e cuidar de pessoas com AVC?

AVC e demência estão entre as doenças neurológicas que mais afetam as pessoas idosas. Para estas condições, existem fatores de risco evitáveis e modificáveis. Educação, exercícios cognitivos, atividade física e nutrição são importantes áreas de intervenção para a prevenção e abrandamento do declínio cognitivo. Parkinson é uma desordem neurodegenerativa, mas o tratamento sintomático eficaz está disponível.

A saúde emocional é tão importante quanto a saúde cognitiva nas pessoas idosas. Intervenções eficazes estão disponíveis para manutenção e promoção da saúde emocional.

Apesar de estratégias de prevenção, a idade é um fator de risco inevitável, assim como os efeitos de doenças degenerativas e hereditárias sobre o cérebro e o sistema neuromuscular. Cuidados paliativos precisam ser integrados no conceito de assistência neurológica ao lidar com o envelhecimento da população.

Dados mundias:

Estima-se que 10 a 20% das pessoas com idades entre 60 e 80 anos sofrem de uma ou mais doenças neurológicas. Mais de 30% das pessoas acima dos 80 sofrem de pelo menos uma doença neurológica.

Incapacidade resultantes de doenças neurológicas é alta e continua crescendo. Estima-se que mais de 20% das pessoas com idade superior a 60 anos precisam de apoio para as atividades diárias. Quase metade das despesas na área da saúde estão relacionadas com o atendimento de pessoas idosas, e projeta-se que esse número suba para 66% até 2030.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique Aqui!

Referências: https://www.wfneurology.org/world-brain-day-2016
http://www.thelancet.com/journals/laneur/article/PIIS1474-4422(16)30171-5/fulltext

Comentários

Texto

Deixe uma resposta