Página Principal > Emergências > Abordagem inicial em Abstinência Alcoólica (Conduta médica em Emergências)

Abordagem inicial em Abstinência Alcoólica (Conduta médica em Emergências)

250-BANNER5Nessa semana, publicamos uma nova descoberta sobre o consumo de álcool: Pesquisadores associam consumo de álcool a risco de câncer. Aproveitamos esse assunto, para trazer em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision: Abordagem inicial em Abstinência Alcoólica  (Conduta médica em Emergências).

As melhores condutas em Emergência você encontra no: Whitebook Clinical Decision! Baixe grátis.

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Definição: Síndrome clínica desencadeada pela retirada súbita do consumo de álcool em paciente dependente químico da droga. Sua apresentação mais grave é o delirium tremens.

Apresentação clínica:

  • A partir da história clínica e exame físico, podemos classificar a síndrome de retirada do álcool em 4 estágios:
  • Crise de abstinência menor: Tremor, ansiedade, insônia, náuseas e vômitos, que surgem de 6-24 horas após a última ingestão de álcool.
  • Crise de abstinência maior: Alucinações visuais e auditivas, tremores, diaforese, vômitos e hipertensão, que surgem de 10-72 horas após a última ingestão de álcool.
  • Crises convulsivas: Crises convulsivas generalizadas podem ocorrer entre 6-48 horas após a última ingestão de álcool, usualmente como a única manifestação da abstinência. As crises podem ser recorrentes se não tratadas, e em raros casos podem evoluir para estado de mal epiléptico. Cerca de um terço dos pacientes progridem para delirium tremens.
  • Delirium tremens: Apresentação mais grave da abstinência alcoólica, ocorrendo cerca de 3-10 dias após a última ingestão de álcool. Caracteriza-se por: confusão mental, desorientação, agitação, alucinações visuais e auditivas, tremores, febre, hipertensão, diaforese e taquicardia.
  • Alterações ao exame físico: Sinais são inespecíficos, sendo os mais comuns: Hipertensão, taquicardia, taquipneia, diaforese, tremor, midríase, confusão e desorientação, alteração do estado mental, agitação psicomotora, febre e nistagmo.

ban

Diagnóstico:

  • O diagnóstico é clínico, porém exames laboratoriais e de imagem são importantes na avaliação clínica do paciente em síndrome de abstinência.
  • Exames laboratoriais: Hemograma completo, eletrólitos (inclusive cloreto), glicose, função renal, hepatograma, amilase, lipase, creatina quinase, PCR, VHS.
    • Alterações: Distúrbios hidroeletrolíticos e ácido-básicos são comuns. Alterações em enzimas hepáticas e pancreáticas podem ser reflexo do alcoolismo crônico. Alguns pacientes podem desenvolver rabdomiólise, causando aumento da creatina quinase.
  • Radiografia de tórax: Indicada em pacientes com delirium tremens em vigência de febre, visto que até metade destes pacientes apresentam infecção concomitante, sendo pneumonia a mais comum.
  • Tomografia de crânio: Indicada em pacientes com crise convulsiva nova, vários episódios num período de 6 horas, ou mais de 6 crises. Também em pacientes com crise focais, com rebaixamento do nível de consciência ou com suspeita de trauma craniano.
  • Punção lombar: Indicada na suspeita de meningoencefalite (crise convulsiva, febre, letargia, cefaleia), na presença ou não de crise convulsiva, dado o risco aumentado destes pacientes apresentarem infecção de sistema nervoso central concomitante.
    • Atenção! Pleocitose no líquor está usualmente presente após episódios de crise convulsiva, não devendo ser atribuída exclusivamente a infecção.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Comentários

Texto

Deixe uma resposta