Página Principal > Infectologia > Novas recomendações para antibioticoterapia no tratamento de pneumonia

Novas recomendações para antibioticoterapia no tratamento de pneumonia

Publicada pela Infectious Diseases Society of America e American Thoracic Society no mês de julho, as novas diretrizes sobre o tratamento de pneumonia recomendam períodos mais curtos de antibioticoterapia.

500x120-rosa

Veja mais: Estamos tratando pneumonia corretamente?

Essas diretrizes são destinadas para uso por profissionais de saúde que cuidam de pacientes com risco de pneumonia hospitalar e pneumonia associada à ventilação mecânica. Os principais pontos dessa atualização são:

  • Recomendação de que cada hospital gere antibiogramas para orientar os profissionais de saúde no que diz respeito à escolha de antibióticos.
  • Antibioticoterapia de curta duração para a maioria dos pacientes com pneumonia hospitalar e pneumonia associada à ventilação mecânica, independentemente da etiologia microbiana.
  • Uso de antibióticos de espectro restrito no lugar de substâncias de amplo espectro
  • Iniciar o tratamento com monoterapia, ao invés de já associar medicamentos
  • Uso dos níveis de procalcitonina para orientar a suspensão da antibioticoterapia, ao invés de se basear apenas nos critérios clínicos

Pneumonia hospitalar e a pneumonia associada à ventilação mecânica correspondem a 20% a 25% das infecções hospitalares. Cerca de 10% a 15% desses casos evoluem para óbito. Aproximadamente 1 a cada 10 pacientes em ventilação mecânica desenvolvem pneumonia associada à ventilação mecânica e 13% das infecções são fatais.

Não há evidências que períodos mais longos de antibioticoterapia tenham mais benefício que os esquemas de menor duração. O tratamento mais prolongado está associado a mais efeitos adversos, como diarreia, aumento dos custos médicos e do risco de resistência aos antimicrobianos.

Clique aqui para ver as recomendações sobre antibioticoterapia no tratamento de pneumonia.

banner

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique Aqui!

Referências:

Comentários

Texto

Deixe uma resposta