Página Principal > Saúde & Tecnologia > Nova regra do CFM permite que pacientes definam os limites terapêuticos na fase terminal

Nova regra do CFM permite que pacientes definam os limites terapêuticos na fase terminal

Nova regra aprovada pelo plenário do Conselho Federal de Medicina (CFM) estabelece que, a partir de agora, pacientes podem registrar a quais procedimentos não querem ser submetidos no fim da vida.

500x120-amarelo

A diretiva antecipada de vontade, também conhecida como testamento vital, permitirá que a equipe médica tenha o suporte legal e ético para cumprir os desejos dos pacientes. As regras estabelecem critérios sobre tratamentos considerados invasivos ou dolorosos, em casos nos quais não exista possibilidade de recuperação.

Dessa forma, o paciente que optar por fazer o registro poderá definir, junto com seu médico, os limites de terapêuticos na fase terminal, como por exemplo se quer procedimentos de ventilação mecânica ou mesmo a reanimação na ocorrência de parada cardiorrespiratória.

Veja também: Tatuagens médicas têm algum efeito legal?

Critérios:

O registro será formalizado em prontuário. Ele é facultativo e poderá ser feito, modicado ou revogado em qualquer momento da vida, até mesmo por aqueles que gozam de perfeita saúde.

Qualquer pessoa com idade igual ou superior a 18 anos, ou emancipado judicialmente, que esteja em pleno gozo de suas faculdades mentais, poderá fazer a diretiva antecipada da vontade.

Menores de idade não estão autorizados. Os pais não podem fazer o registro em nome dos filhos, então, nesse caso, crianças ou adolescentes devem esperar até completar 18 anos.

Pela resolução, o testamento vital poderá ser feito pelo médico assistente em sua ficha médica ou no prontuário do paciente, desde que expressamente autorizado por ele. Não são exigidas testemunhas ou assinaturas.

Veja a resolução completa do CFM aqui.

banner

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Comentários

Texto

Deixe uma resposta