Página Principal > Cirurgia > Como é sua comunicação com a equipe durante uma cirurgia com o paciente acordado?
cirurgia

Como é sua comunicação com a equipe durante uma cirurgia com o paciente acordado?

Você tomaria mais cuidado com o que fala durante a cirurgia se o seu paciente estivesse acordado? Um novo estudo americano sugere que a maioria dos médicos é mais cuidadoso com sua comunicação durante esse tipo de procedimento.

500x120

“Awake Operations” (cirurgias acordadas, em tradução livre) são procedimentos cirúrgicos em que o paciente está sob nenhuma sedação, sedação leve ou sedação consciente. Dessa forma, ele está acordado e consciente do que acontece durante a cirurgia.

Em geral, as cirurgias acordadas beneficiam o paciente, pois diminuem o tempo de recuperação e a permanência hospitalar. Entretanto, elas também podem gerar ansiedade e sofrimento significativos para o paciente e, por isso, é comum que médicos tentem minimizar o estresse durante o procedimento.

Com esse tipo de procedimento se tornando cada vez mais comum, os cirurgiões se encontram em uma posição potencialmente embaraçosa de serem ouvidos pelos pacientes. Pesquisadores americanos fizeram um estudo para investigar como isso pode mudar a maneira como os médicos se comunicam com sua equipe.

Entrevistas

Os pesquisadores recrutaram cirurgiões de várias especialidades para responder perguntas sobre suas experiências operando em pacientes acordados. As cirurgias variaram de vasectomia a blefaroplastia (plástica das pálpebras).

250-BANNER3

Como esperado, a maioria enfatizou a importância de gerir as expectativas dos pacientes, preparando-os para qualquer modificação prevista na sensação. Eles também observaram que, embora cirurgias acordadas sejam mais eficientes e satisfatórias para os pacientes, elas também vêm com desafios; por exemplo, a equipe cirúrgica deve gerenciar o risco do paciente se mover durante a cirurgia.

A maior parte dos cirurgiões relatou modificar sua comunicação e interação com a equipe na presença de um paciente acordado, incluindo, por exemplo, gírias médicas que um paciente leigo não é capaz de entender.

As entrevistas identificaram também os desafios no treinamento e ensino nesse tipo de procedimento. Alguns pacientes podem se sentir inconfortáveis com um aluno operando. Os cirurgiões descreveram os esforços necessários para equilibrar a formação necessária dos cirurgiões com o conforto do paciente.

Para os pesquisadores, mais estudos como esse são necessários para investigar os tipos de comunicações que são mais fáceis para o paciente durante a cirurgia acordada.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

Comentários

Texto

Deixe uma resposta