Página Principal > Farmacologia > Estatinas: os benefícios são maiores que os riscos?
estatinas

Estatinas: os benefícios são maiores que os riscos?

Estudos recentes vêm destacando os inúmeros benefícios da terapia com estatinas, como por exemplo redução no risco de morte por câncer, mas muito se fala também sobre os riscos do medicamento. Afinal, o que dizem as evidências?

500x120

Para esclarecer os equívocos sobre o efeito adverso das estatinas, como muitas vezes retratado na literatura leiga e na mídia, pesquisadores analisaram dados controlados e randomizado sobre os benefícios e riscos da terapia.

Eles descobriram que cada mmol/L (39 mg/dL) de redução de colesterol LDL com estatinas está associado com uma redução de 20% na taxa de eventos vasculares maiores e de 12% na mortalidade vascular.

Veja também: ‘Estatinas são uma opção viável de tratamento para enxaqueca?’

De acordo com a análise dos pesquisadores, em comparação com os benefícios da terapia com estatinas, os riscos permanecem pequenos. Os únicos efeitos adversos graves do tratamento a longo prazo são miopatia, diabetes de início recente, e, provavelmente, AVC hemorrágico.

Ou seja, tratar 10 mil pacientes durante 5 anos com estatina resultaria em: 5 casos de miopatia; 50 a 100 casos de diabetes; de 5 a 10 AVCs hemorrágicos; e de 50 a 100 eventos adversos sintomáticos.

Os pesquisadores esperam que a análise possa ajudar médicos e pacientes a decidirem sobre o tratamento com estatinas, baseado em fontes mais confiáveis.

Para ver o estudo completo, clique aqui.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

250-BANNER3

Referências:

Comentários

Texto

Deixe uma resposta