Página Principal > Urologia > Nefrolitíase: Conduta médica em Urologia

Nefrolitíase: Conduta médica em Urologia

Esta semana, falamos sobre a eficácia da Tansulosina na eliminação dos cálculos de via urinária. Por isso, na nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, trazemos Nefrolitíase: Conduta médica em Urologia.

As melhores condutas em Urologia você encontra no: Whitebook Clinical Decision! Baixe grátis.

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

1º) Abordagem Diagnóstica:

Suspeita Clínica: Cólica nefrética + Hematúria + Ausência de sinais de defesa abdominal.

Propedêutica Complementar:

  • Hemograma + Eletrólitos + Função Renal + EAS;
  • Exame de Imagem: Radiografia de abdome / USG de abdome e vias urinárias / TC de abdome (padrão ouro).

2º) Abordagem Terapêutica:

Tratamento Agudo: Diante de alta suspeita diagnóstica de nefrolitíase, deve-se iniciar tratamento sintomático, visando a analgesia do paciente. Os anti-inflamatórios não-esteroidais são a primeira escolha na analgesia, porém usualmente torna-se necessário o uso de opióides:

  • Cetorolaco Trometamol (10 mg/cp) 10 mg SL de 4/4 h ou 6/6 h;
  • Cetorolaco Trometamol (30 mg/mL) 15 mg EV até de 4/4 h OU 30 mg IM até de 8/8 h (dose máxima diária: 90 mg/dia);
  • Diclofenaco Sódico (75 mg/1mL) 75 mg IM de 12/12 horas;
  • Cetoprofeno (100 mg/frasco) 100 mg + SG 5% 150 mL. Administrar IV em 20 minutos, até de 8/8 horas, ou IM;
  • Tenoxicam (20 mg/frasco) 20-40 mg IV/IM 1x/dia;
  • Tramadol 50-100 mg EV, diluído em 100 mL SF 0,9%, correr em 20 min, até de 6/6 h;
  • Sulfato de Morfina (10 mg/1mL) + 9 mL de SG 5%. Concentração: 1 mg/mL. Administrar 2,5-5 mg/dose, em 4-5 minutos, até de 4/4 horas (dose máxima: 10-80 mg/hora).

Facilitando eliminação do cálculo: Alfa-bloqueadores e bloqueadores de canais de cálcio podem ser prescritos para promover relaxamento ureteral e facilitar a eliminação do cálculo:

  • Tansulosina 0,4 mg VO 1x/dia por até 4-6 semanas;
  • Nifedipina 10-20 mg VO de 8/8h por até 4-6 semanas;
  • + Hidratação generosa, porém: CUIDADO para não hiperhidratar!

Intervenção Urológica: Leva em consideração o tamanho do cálculo e a urgência determinada por fatores de agravo:

  • Cálculo ≤ 5 mm: Costumam ser eliminado espontaneamente (> 90%), não havendo indicação de intervenção urológica nestes casos;
  • Cálculos ≥ 7 mm: Apresentam remota chance de eliminação espontânea (<10%), estando indicada a intervenção urológica;
  • Cálculo entre 5-7 mm: Nestes casos a conduta deve ser individualizada, visto que ainda há chance considerável de eliminação (60%);
  • Cálculos assintomáticos: A princípio não necessitam de intervenção urológica;
  • Cálculos de estruvita (fosfato amoníaco magnesiano): Sempre devem ser eliminados, pois indicam infecção subjacente;
  • Indicações de intervenção urológica de urgência: Sepse urinária, insuficiência renal aguda, anúria, cólica nefrética contínua refratária à analgesia.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Comentários

Texto

Deixe uma resposta