Página Principal > Pneumologia > Você sabe definir o fator causal da tosse? (Abordagem diagnóstica)
pulmao

Você sabe definir o fator causal da tosse? (Abordagem diagnóstica)

Esta semana, alertamos sobre o uso de codeína, um eficiente antitussígeno, em pacientes pediátricos. Por isso, na nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, trazemos “Você sabe definir o fator causal da tosse?”.

As melhores condutas médicas você encontra no: Whitebook Clinical Decision! Baixe grátis.

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

A tosse é um sintoma relacionado a múltiplas patologias. Sua apresentação é comum na prática médica, provocado por estímulo irritativo em vias áreas. Sua abordagem diagnóstica, bem como o conhecimento do diagnóstico diferencial, é parte fundamental para definir o fator causal da tosse.

Abordagem diagnóstica:

    • Pacientes com causa identificada pela avaliação clínica: Pode-se proceder ao tratamento empírico e investigação específica para a causa subjacente.
    • Se diagnóstico duvidoso ao exame clínico: Solicitar radiografia de tórax, e, em caso de normalidade, avaliar exames complementares na dependência da suspeita clínica.
    • Radiografia de tórax: Pode identificar alterações sugestivas de causas respiratórias de tosse (infecções de vias aéreas inferiores, bronquiectasia, tuberculose, doença pulmonar obstrutiva crônica, imagem suspeita de neoplasia).
    • Se suspeita de doenças de vias aéreas superiores: Tratamento empírico e, caso refratariedade ou recorrência, avaliar teste de contato alérgico e tomografia de seios paranasais. Considerar avaliação otorrinolaringológica.
    • Se suspeita de Asma: Indicada prova de função pulmonar (espirometria).
    • Se suspeita de doença do refluxo gastroesofágico: Investigação de distúrbios motores do esôfago (esofagomanometria) e monitorização da acidez esofágica (pHmetria de 24 horas). Na suspeita de refluxo faringo-laríngeo, laringoscopia e avaliação otorrinolaringológica pode ser solicitada.
    • Tomografia computadorizada de pulmão: Não está indicada como primeiro exame na investigação de tosse crônica. Indicada na investigação de imagens pulmonares de diagnóstico incerto pela radiografia de tórax e na investigação de um nódulo pulmonar solitário de características suspeitas de malignidade.

Pearls & Pitfalls:

Causas prevalentes de tosse crônica em adultos:

  • 90% dos casos de tosse crônica em adultos são provocados por 3 causas: doenças de vias aéreas superiores; asma; doença do refluxo gastroesofágico;
  • Uma radiografia de tórax normal, em paciente não fumante e que não usa inibidores da enzima conversora de angiotensina, aumenta a probabilidade de uma dessas causas para 99,4%.

Diagnóstico diferencial:

O diagnóstico de tosse é amplo e deve ser guiado pela classificação temporal (vide tópico ‘Classificação e Etiologia’). Listamos abaixo as principais causas de tosse:

  • Infecções de vias aéreas superiores (resfriado comum, sinusite, faringite, coqueluche);
  • Infecções de vias aéreas inferiores (traqueobronquites, pneumonia);
  • Tosse pós-infecciosa;
  • Asma
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (bronquite crônica);
  • Rinossinusopatias crônicas;
  • Doença do refluxo gastroesofágico;
  • Tabagismo;
  • Uso de inibidores da enzima conversora de angiotensina;
  • Tuberculose;
  • Bronquiectasias;
  • Câncer de pulmão;
  • Bronquite eosinofílica;
  • Outras causas: Compressão extrínseca de vias aéreas (tumores, malformações); traqueomalácia; corpo estranho ou cerumen no conduto auditivo externo; contrações ventriculares prematuras; desordens autonômicas; psicogênica.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Comentários

Texto

Deixe uma resposta