Página Principal > Obesidade > 6 recomendações para prevenir obesidade e transtornos alimentares em adolescentes
obesidade

6 recomendações para prevenir obesidade e transtornos alimentares em adolescentes

Existe uma preocupação entre profissionais de saúde de que os esforços de prevenção à obesidade possam levar ao desenvolvimento de transtornos alimentares entre os adolescentes. Por isso, a Academia Americana de Pediatria publicou um relatório para ajudar a identificar comportamentos que predispõem à obesidade e transtornos alimentares.

500x250banner2

Através de estudos observacionais transversais e longitudinais, os pesquisadores identificaram que os seguintes comportamentos estão associados com obesidade e transtornos alimentares em adolescentes:

  • Fazer dieta: associado com um risco 2.0 vezes maior para o excesso de peso e 1.5 vezes maior de compulsão alimentar.
  • Discussão sobre peso: comentários feitos por pais sobre seu próprio peso e/ou para incentivar a perda de peso do seu filho podem ser percebidos como dolorosos, mesmo quando bem-intencionados.
  • Fazer graça ou comentários maldosos sobre o peso de um membro da família.

250-BANNER5

Mais sobre obesidade:

– Obesidade pode acelerar o declínio cognitivo
– Tudo que você precisa saber sobre excesso de peso em crianças
– Associação entre parto cesáreo e risco de obesidade
– Dormir cedo na infância diminui o risco de obesidade na adolescência
– Um novo tratamento para obesidade
– Obesidade em 2º lugar como causa de morte prematura

Para ajudar a prevenir a obesidade e transtornos alimentares, o relatório recomenda que pediatras façam o seguinte:

  1. Desencoraje fazer dieta, pular refeições e tomar pílulas para emagrecer; concentre-se em uma alimentação saudável e atividade física, ao invés de peso.
  2. Promova uma imagem corporal positiva.
  3. Sugira refeições familiares mais frequentes. Elas melhoram a qualidade da ingestão alimentar e fornecem oportunidades para a modelagem de escolhas mais saudáveis.
  4. Incentive as famílias a falar sobre uma alimentação saudável ao invés de peso.
  5. Pergunte a adolescentes com sobrepeso e obesos se eles estão sendo maltratados ou intimidados; fale sobre os problemas com o paciente e a família.
  6. Monitore a perda de peso em adolescentes que precisam perder peso para garantir que ele não desenvolva as complicações médicas da inanição.

As evidências sugerem que a prevenção e tratamento da obesidade, se realizados corretamente, não desenvolvem distúrbios alimentares. Para ver todas as recomendações da Academia Americana de Pediatria, clique aqui.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

  • Preventing Obesity and Eating Disorders in Adolescents. Pediatrics. September 2016, VOLUME 138 / ISSUE 3

Comentários

Texto

Deixe uma resposta