Página Principal > Obesidade > Ganho de peso na vida adulta aumenta risco de câncer

Ganho de peso na vida adulta aumenta risco de câncer

Indivíduos que ganham uma quantidade substancial de peso durante a idade adulta têm um risco aumentado para cânceres relacionados à obesidade, indicam os resultados de uma análise recente.

500x120-usuarios

Para a análise atual, pesquisadores examinaram dados de aproximadamente 300 mil indivíduos de um coorte dos EUA, que incluiu, aproximadamente, 118 mil homens e 112 mil mulheres, para os quais quatro medidas de IMC estavam disponíveis.

A equipe começou a procurar mudanças no IMC entre as idades de 18 a 65 anos. Utilizaram modelos longitudinais de classe latente para agrupar trajetórias de IMC ao longo do tempo, a partir das quais as seguintes trajetórias foram definidas:

  • Nos homens:

– Magro, aumento moderado (68,1%);
– Magro, aumento marcado (4,8%);
– Médio, marcado (31,7%);
– Aumento acentuado (3,4%)

  • Nas mulheres:

– Magra, estável (32,6%)
– Magra, aumento moderado (41,1%)
– Magra, aumento marcado (21,1%)
– Aumento acentuado (3,5%)

Dados de acompanhamento cobrindo um período médio de 15 anos foram, então, usados para determinar o risco de desenvolver cânceres relacionados à obesidade.

250-BANNER6

Mais sobre obesidade:

– 6 recomendações para prevenir obesidade e transtornos alimentares em adolescentes

– Obesidade pode acelerar o declínio cognitivo

– Associação entre parto cesáreo e risco de obesidade

– Obesidade combatida com dinheiro

– Obesidade: Uma doença da mente?

Os pesquisadores observaram que a maioria dos participantes do sexo masculino caiu no grupo de magro a moderado aumento (68%), usado como referência. Comparado a este grupo, houve um aumento significativo no [OR] ao longo da vida do desenvolvimento de cânceres relacionados à obesidade ([HR] = 1,24) no grupo que apresentou um aumento médio marcado no IMC. Aumentos ainda maiores no risco de câncer foram observados no grupo com aumento marcado (HR = 1,50) e no grupo com aumento acentuado (HR = 1,53).

Cerca de 33% das mulheres neste estudo caiu no grupo magro e estável (33%), usado como referência. Em comparação com este grupo, o [OR] em todos os outros grupos foram elevadas. Para as mulheres no grupo magro, com aumento moderado, [HR] = 1,07; para as no grupo magro, acentuado, [HR] = 1,17; e para as do grupo com aumento de peso, [HR] = 1,16.

Homens que passaram de peso normal para excesso de peso durante a idade adulta tinha um risco aumentado de 50% de desenvolverem cânceres relacionados à obesidade. Entre as mulheres, o aumento do IMC foi associado com um risco aumentado de 17%.

O estudo fornece uma compreensão mais profunda das implicações de saúde causadas pela epidemia de obesidade e pode fornecer profissionais de saúde com um meio de avaliar o risco de um indivíduo.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

  • NCRI Cancer Conference 2016. Poster session. Presented November 9, 2016. http://abstracts.ncri.org.uk/abstract/lifetime-bmi-trajectory-classes-and-obesity-related-cancer-risk-in-a-us-retrospective-cohort-study/
  • Marked Weight Gain in Adulthood Increases Cancer Risk. Medscape. Nov 09, 2016.

Comentários

Texto

Deixe uma resposta