Página Principal > Medicina Interna > Deve-se fazer exames de imagem para lombalgia?

Deve-se fazer exames de imagem para lombalgia?

As recomendações atuais indicam que exames de imagem são desnecessários para pacientes com dor lombar não específica. No entanto, essa orientação nem sempre é seguida pelos médicos. Por que isso acontece? É o que investiga um estudo publicado no JAMA Internal Medicine.

500x120-amarelo

O uso excessivo de exames de imagens para dor lombar é um problema considerável. Aproximadamente, 31% dos exames realizados foram considerados inadequados pelo Department of Veterans Affairs. Na campanha Choosing Wisely, foram feitas sete recomendações para não solicitar exames de imagem para pacientes com lombalgia não específica.

Para o presente estudo, pesquisadores montaram uma enquete e coletaram respostas de 579 participantes. Entre eles, cerca de 25% eram enfermeiros, 69,5% eram médicos e 6,6% eram assistentes.

Na pesquisa, uma mulher hipotética de 45 anos de idade com lombalgia não específica e assintomática solicitou uma tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (IRM). Os entrevistados responderam o que fariam nessa situação e quais fatores influenciariam sua decisão. Os resultados foram:

  • Apenas 3,3% dos médicos acreditavam que a paciente hipotético se beneficiaria do exame de imagem
  • 77,1% expressaram preocupação de que solicitar o exame poderia levar a mais testes ou procedimentos desnecessários
  • No entanto, 57,8% dos médicos se mostraram preocupados com o fato de que a paciente ficaria chateado se não fizesse a TC ou IRM
  • 25,8% achavam que não teriam tempo suficiente durante a visita para falar sobre os riscos e benefícios do exame de imagem com a paciente
  • Além disso, 75,7% dos entrevistados achavam que não seriam capazes de encaminhá-la a um especialista, a menos que fizessem o exame de imagem antes
  • Cerca de 27% dos médicos relataram a preocupação de que não requisitar o exame poderia deixá-los vulneráveis a uma reivindicação de negligência

Apesar dessas barreiras, 94,2% dos entrevistados não recomendariam uma IRM ou TC simplesmente para satisfazer o pedido do paciente, e 89,4% achavam que teriam uma “boa estratégia” para explicar por que não iriam solicitar o exame de imagem.

Suportes adicionais

Muitos médicos disseram que gostariam de receber materiais de suporte adicionais, como ferramentas de apoio à decisão clínica ou materiais educacionais para o paciente. Cerca de 62% dos entrevistados acreditavam que a maioria dos pacientes teria dificuldade em aceitar a recomendação de não realizar o exame de imagem.

A redução nos testes diagnósticos para dor lombar exigirá intervenções eficientes de educação do paciente.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

banner250x250

Referências:

  • Clinicians’ Perceptions of Barriers to Avoiding Inappropriate Imaging for Low Back Pain—Knowing Is Not Enough. JAMA Intern Med. Published online October 17, 2016. doi:10.1001/jamainternmed.2016.6364
  • Imaging for Low Back Pain Unnecessary, but Hard to Avoid. Medscape. Oct 17, 2016.

Comentários

Texto

Deixe uma resposta