Página Principal > Neurologia > Dia Mundial do AVC: o que você precisa saber sobre os últimos estudos publicados
imagem de um cérebro com hemorragia

Dia Mundial do AVC: o que você precisa saber sobre os últimos estudos publicados

Nesse 29 de outubro é comemorado o Dia Mundial do AVC, data estabelecida pela American Stroke Association com o objetivo de conscientizar a população sobre as formas de prevenção da doença.

É muito importante que os profissionais de saúde também estejam atentos às últimas evidências e novidades na área. Para te ajudar a ficar sempre atualizado, vamos listar aqui os estudos e revisões mais importantes publicados no Portal da PEBMED em 2017 sobre o acidente vascular cerebral:

Um novo estudo do JAMA indica que a terapia com O2 suplementar também não traz benefícios no AVC agudo. Veja os detalhes e entenda nesse link.

Todo médico já passou por isso: recebe um paciente com uma alteração neurológica súbita, transitória, cuja tomografia de crânio não esclarece muito e permanece a dúvida sobre o que aconteceu. Dr. Henrique Cal, colunista da PEBMED, faz uma revisão sobre os “mimics de AVC” para auxiliar no momento do diagnóstico. Veja aqui.

Pacientes com herpes zoster têm mais risco de sofrer AVC e IAM, especialmente no primeiro ano após a infecção e em idades mais jovens, segundo artigo publicado no JACC. Saiba mais aqui.

Segundo um levantamento feito pelo CFM, 76% dos hospitais públicos do Brasil apresentam estrutura pouco adequada (39%) ou inadequada (37%) para atendimento de AVC. Veja a pesquisa completa nesse link.

Estudo examinou os efeitos da suplementação de ácido fólico na prevenção de acidente vascular cerebral (AVC) em regiões sem fortificação de ácido fólico. Veja os resultados aqui.

Segundo um novo estudo publicado no Journal of the American Heart Association, amamentar pode reduzir risco de acidente vascular cerebral (AVC) e doença cardíaca. Entenda aqui.

Novo estudo indica que a trombectomia realizada em até 24 horas após o início dos sintomas de AVC reduz significativamente a incapacidade do paciente. Veja todas as conclusões clicando aqui.

Em um novo estudo, publicado na Stroke, pesquisadores examinaram se o consumo de bebidas açucaradas ou artificialmente adoçadas está associado ao risco de AVC ou demência. Descubra a resposta aqui.

Estima-se que 20% a 30% dos AVCs sejam criptogênicos. Nesses casos, o ecocardiograma transesofágico (ETE) pode fornecer mais informações para o médico. Veja mais aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.